Pular para o conteúdo principal

PAPO SEM TER NEM PRA QUE

.
Que engraçada, aquela criatura...
O Salamaleque?
Sim.
Ah, é porque você não sabe das Patavinas.
Patavinas?
Isso. Adivinhe o bicho que é.
Sei lá.
Duvido que não conheça, pelo som.
Hum... parece um tipo de pássaro.
Pássaro?
Um passarinho tão leve que é incapaz de pousar.
É mesmo?!
Coitado... vive com a cabeça nas nuvens, comendo Bulufas.
Bulufas?
Sim, é um aeroplâncton insosso, sem forma e vazio.
Bulufas ou Bulhufas?
E faz diferença?

Comentários

Val Freitas disse…
eu amo essas viagens! são de fato, as conversas mais esclarecedoras, sem dúvida.
beijo estrelado agora.
Leila Lopes disse…
Não sei de patavinas ou bulhufas, mas penso que são todos leves, leves, fundamental pro vôo livre.
Beijos e bom feriado.
Camila disse…
Vou comemorar!
hahahaha
beijos coisa.
Analuka disse…
Adorável,
teu texto leve feito pluma! (ou bôlhas de sabão?)...
Viagem nos sons e sentidos,
nas nuvens e nas letras...
Amei!
Beijo alado azul, querido.
Adorei esse diálogo do "não sei o quê". Quem sabe não é o que estamos fazendo uns com os outros? Captar o signo do outro é tarefa que vai além de aparentes palavras.

Abraços de um quase nada pra dizer e já dizendo...
Yuri Assis disse…
eis a arte do nada, viva e pulsante. e É? não e então existe.

te aceitei no orkut!
abraço!

Postagens mais visitadas deste blog

Natureza humana

1

Lampeja a minha noite
Um anjo a piscar o olho insone
Vem chamar-me à janela
Com doce falar de sonhos

Toma-me a mão e me leva
Muros não podem detê-lo
Faz-me um andarilho da lua
Ser como a luz da estrela

2

Já vem chegando a manhã
Logo a cidade desperta
"A noite é uma doce maçã"
O anjo convida a mordê-la

Sinto a manhã derradeira
Insisto com ele por que
O estranho me diz é apenas
A tua natureza humana
.

Wordtrack for a long play

Na próxima quarta-feira, 07/06, às 21:00, farei a primeira apresentação do meu solo de spoken word Quem anda distraído não sonha acordado, no XIX Seminário de Línguas e Literatura do curso de Letras do UNASP, em Engenheiro Coelho.

O pocket show, que mistura alguns dos meus poemas e crônicas com músicas remixadas, seria lançado no dia 08/07 apenas, no Espaço Luzeart, em Mogi Guaçu, mas decidi fazer uma pré-estréia ao ser convidado para esse evento. A performance propõe, por meio de uma experiência estética, uma reflexão sobre a imaginação literária. O set list do espetáculo, vocês podem ouvir aqui.